Livraria Cultura

2

sexta-feira, 6 de março de 2015

Gabriel García Márquez 88 anos!






































Gabriel José García Márquez nasceu em Aracataca na Colômbia em 6 de março de 1927;






Ainda muito jovem, se apaixonou pela leitura e tornou-se leitor voraz de Hemingway, Faulkner, Dostoiévski e Kafka;






Em 1947 muda-se para Bogotá para estudar direito e ciências políticas na Universidade Nacional da Colômbia. No mesmo ano, publica sua primeira obra de ficção, um conto no jornal "El Espectador";






Em 1948 começa seu trabalho como jornalista. Na profissão, tornou-se um dos primeiro críticos de cinema da Colômbia e passou a ter uma importante influência na cena cultural do país;






Enquanto atuava em jornais, esboçou os seus primeiros contos e uma extensa reportagem sobre o sobrevivente de um naufrágio na costa colombiana em 1955 que, resultaria mais tarde no livro "Relato de um Náufrago" (1970);







Seu primeiro romance, "A Revoada (O Enterro do Diabo)" foi publicado em 1955. No livro é narrada pela primeira vez a história de Macondo – cidade fictícia que futuramente viria a se tornar uma das mais célebres da literatura mundial;






Em 1961, lança "Ninguém Escreve ao Coronel" e, em 1962, "O Veneno da Madrugada", que lhe rendeu, na Colômbia, o Prêmio Esso de Romance;






Em 1967 publica sua maior obra, "Cem Anos de Solidão". No livro, é narrada a história da família Buendía na cidade fictícia de Macondo desde sua fundação até a sétima geração. Considerado um marco da literatura latino-americana e exemplo único do estilo a partir de então denominado "realismo fantástico";






"O Amor nos Tempos do Cólera", um romance inspirado na vida dos pais do autor, narra a história de um triângulo amoroso que perdurou por mais de cinquenta anos. Foi publicado em 1985;






"Do Amor e Outros Demônios", também inspirado por uma história real, foi publicado em 1994;






Seu último romance, "Memória de Minhas Putas Tristes", foi publicado em 2004.






Suas novelas e histórias curtas – fusões entre a realidade e a fantasia – o levaram ao Nobel de Literatura em 1982. Em 2002 publicou sua autobiografia "Viver para Contar" logo após ter sido diagnosticado um câncer linfático. Morreu em 17 de abril de 2014 aos 87 anos. Dizia que a sua maior influência foi o escritor norte-Americano William Faulkner.








Clique nas imagens e leia trechos de:
























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...